O VERDADEIRO TESTEMUNHO

Por Edson Mesquita

O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam – isto proclamamos a respeito da Palavra da vida. A vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada” (I João 1:1-2).

João fora um dos doze discípulos de Jesus. Ele conviveu com o Mestre, por isso podia dar testemunho do que viu, ouviu e tocou. Esse é o verdadeiro testemunho. A Palavra da Vida é o próprio Senhor Jesus, o centro do evangelho. João podia, portanto, dizer: “A vida se manifestou”. Não se tratava de uma história, de um conceito teórico, mas de uma experiência. Jesus não é um personagem, mas uma Pessoa!

Quem tem uma experiência com Jesus fala, não do que Ele disse ou fez, mas do que Ele diz e faz, do Cristo vivo, presente aqui e agora! Quando nosso relacionamento com Jesus é uma experiência, nosso testemunho se torna relevante. Se falarmos de algo que não vivemos, ninguém nos dará ouvidos. Por exemplo, ninguém vai comprar um produto que o vendedor não seja o primeiro a experimentá-lo!

Por isso, o evangelho não é apenas uma mensagem, mas uma mensagem encarnada. Lembro-me de quando tive uma experiência com Jesus. Eu O conhecia, até então, apenas dos relatos bíblicos; mas um dia um mistério aconteceu e a revelação do evangelho alcançou meu coração. Eu não O vi, nem O ouvi, nem O toquei, à semelhança de João, mas Jesus Se tornou extremamente real para mim. Passei, então, a falar aos outros as descobertas que estava fazendo. Para minha surpresa, começaram a prestar atenção no que eu falava!

Conheço um rapaz que nada queria com Deus. Era revoltado com igreja e com pastores. Sua esposa apenas orava por ele. Certo dia, domingo pela manhã, dia dos pais, enquanto ainda dormia, ouviu a voz de seu pai dizendo: “hoje você tem um compromisso comigo”. Acordou num susto e perguntou a sua esposa se ela ouvira algo. Ela respondeu que não e ele voltou a dormir. Por três vezes ouviu as mesmas palavras e teve a mesma reação. Então se levantou e disse à esposa: “hoje eu vou a culto com você”. Naquele dia ele entregou sua vida a Cristo. De lá para cá o seu entusiasmo por Jesus é notório e crescente. É um homem vibrante, cujas palavras chamam a atenção de quem o ouve!

Não é preciso ter um bom discurso, nem uma história que impressione; tão somente a experiência da manifestação da vida! A autoridade não vem pelo conhecimento intelectual, mas pela intimidade com Jesus. Quem O conhece tem conteúdo e vida em suas palavras; é convincente no que diz, e vibrante no que faz. Sim, porque é a própria Palavra viva, encarnada, manifestada. Amém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s