VALORIZE A COMUNHÃO, E VIVA A ALEGRIA COMPLETA

Por Edson Mesquita

“Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo. Escrevemos estas coisas para que a nossa alegria seja completa” (I João 1:3-4)

O apóstolo João afirma que a razão de proclamar sua experiência era a comunhão com os irmãos. Ele fora uma testemunha ocular da vida de Cristo. Cristo encarnou a Palavra da vida e João pode confirmar isso através do relacionamento pessoal com Ele. Essa comunhão com o Pai e com seu Filho era e é possível a todos! E, se descobrirmos a mesma comunhão que ele tinha, se entrarmos numa experiência de relacionamento real com o Pai e o Filho através do Espírito Santo, então seremos e viveremos como família!

Este é o profundo desejo de quem proclama a boa notícia do evangelho. Jesus veio com um só propósito: reconciliar cada ser humano com o Pai e, como consequência, uns com os outros! Quanto mais comunhão com o Pai, mais desejo de relacionamento e comunhão com os outros uma pessoa terá. Jesus não foi um monge, não ficou recluso num mosteiro, isolado das pessoas. Ele era e continua sendo uma Pessoa de relacionamento.

Muitos hoje entraram na onda dos sem-igreja, como se fosse possível ser cristão, filho de Deus, sem ser parte da família de Deus! Como se fosse possível amar a Deus e não amar o que Ele mais ama: Sua Igreja! Dizem que congregar é desnecessário. Porém, quem é salvo foi inserido por Cristo no corpo, e, se foi inserido, não pode ser sem-igreja. Não me refiro à frequência a uma instituição religiosa, mas a fazer parte do movimento Igreja, e ser ativo nela, um proclamador da Palavra da vida, como se referiu João. Enfim, os que têm comunhão com o Pai e o Filho, amam a Igreja de Jesus, e amam a comunhão com ela!

João ainda acrescenta que tal estilo de vida nos trará plena alegria. A comunhão com o Pai e o Filho e uns com os outros por meio do Espírito Santo nos proporciona todas as condições para uma vida plena. Ao vivermos dependência com Deus e interdependência com os irmãos formamos um corpo e nos completamos uns aos outros.

Recentemente uma irmã compartilhou sua história comigo. Ela abandonou a comunhão com Deus e com os irmãos para entrar num relacionamento ilícito com um rapaz por quem se apaixonou. Foram dez anos de sofrimento e tristeza. Precisou fazer uma escolha: romper aquele relacionamento e voltar à comunhão. Seu rosto agora apresenta um sorriso farto. A alegria dela está completa!

Valorize o Pai e valorize a família na qual Ele lhe colocou. Verdadeira intimidade gera verdadeiro testemunho, que gera verdadeira comunhão, que gera verdadeira alegria. Esta é a vontade de Deus para você. Amém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s