MATURIDADE É INTENCIONALIDADE

Por Edson Mesquita

“Filhinhos, eu lhes escrevo porque os seus pecados foram perdoados graças ao nome de Jesus. Pais, eu lhes escrevo porque vocês conhecem aquele que é desde o princípio. Jovens, eu lhes escrevo porque venceram o Maligno. Filhinhos, eu lhes escrevi porque vocês conhecem o Pai. Pais, eu lhes escrevi porque vocês conhecem aquele que é desde o princípio. Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno” (I João 2:12-14).

Os estudiosos da Bíblia entendem que João não está se referindo às fases da idade cronológica, mas a três diferentes níveis de maturidade espiritual.

Os “filhinhos” são os que acabaram de nascer espiritualmente, aos quais ele diz: “os seus pecados foram perdoados” (v 12) e “vocês conhecem o Pai” (v.14). O recém-nascido na fé tem duas fortes percepções: sente o alívio por não carregar mais a culpa pelos pecados, e sabe que tem um Pai eterno.  

Os “jovens” são os que perseveraram e se fortaleceram na fé, por isso venceram o Maligno (vs 13, 14). Eles passaram da fase da criancice e entraram na batalha espiritual. Perseveraram em meio a circunstâncias desfavoráveis, superaram as decepções e frustrações, aprenderam a perdoar as mágoas…

Os “pais” são os que já amadureceram espiritualmente e agora geram filhos, porque “conhecem aquele que é desde o princípio” (vs 13, 14). Eles têm uma perspectiva madura da pessoa do Pai – eternidade; portanto, sabem que os Seus princípios não mudam. Os pais não são mais inconstantes, governados pelas emoções e sentimentos, mas pela fé.

Alice chegou a nossa comunidade pedindo socorro. Tinha apenas dezoito anos. Fora consagrada na Umbanda quando criança. Fazia shows em casas noturnas. Os demônios a possuíam em lugares públicos expondo-a terríveis constrangimentos. Ela entregou sua vida a Cristo e começou seu processo de libertação. Então a trouxemos para morar conosco. Enquanto ainda “filhinha” começou a se dedicar à oração e à palavra. Por causa da sua perseverança e humildade, foi, aos poucos, adquirindo forças e aprendeu a vencer os espíritos que sempre voltavam para atormentá-la. Em breve ela se tornou “jovem”. Permaneceu em obediência e alcançou uma fé sólida. Está até hoje conosco, sempre fiel, servindo ao Senhor com alegria. Tornou-se uma mãe (“pai”) espiritual, e hoje ajuda muitas pessoas no processo de cura e libertação da alma.

Não é o tempo que determina a maturidade, mas sim a intencionalidade! Nascer (filhinhos), crescer (jovens), amadurecer (pais) e reproduzir a essência que está em nós é o sentido da vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s