DOIS AMORES

Por Edson Mesquita

“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens – não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (I João 2:15-17).

Existem dois amores. Eles são antagônicos. É como o leito de um rio que pode receber dois tipos distintos de águas, de fontes diferentes; porém, as duas não podem se misturar. A nascente de uma está no Pai, a outra na cobiça humana. A escolha é nossa: qual fonte vai fluir por esse leito? O amor do Pai, ou o amor ao mundo?

Quando João fala do mundo, ele não se refere a pessoas, mas ao sistema corrompido das circunstâncias que nos cercam, regido pelo príncipe deste mundo que Jesus veio expulsar (João 12:31). A palavra “cobiça” significa “desejo ardente de possuir ou conseguir alguma coisa”.

“Cobiça da carne”, portanto, é o desejo desenfreado pelos prazeres que a carne pode oferecer. Os que são dominados pela cobiça da carne buscam o prazer a qualquer custo, sem se preocupar com o sofrimento dos outros. A “cobiça dos olhos” está ligado ao desejo desenfreado de possuir coisas, mesmo que outros sofram prejuízo. Por isso, na sequência, vem a “ostentação dos bens”, que tem por trás a necessidade de auto-afirmação. Ostentar é mostrar, exibir, se vangloriar… Quem ama este sistema que gira em torno da cobiça e da ostentação não alcança o amor do Pai, pois são dois amores, tão distintos quanto água e óleo.

Certa vez tive que intermediar uma questão entre dois irmãos. Eles estavam se desentendendo por causa de uma insignificante faixa de terra que fazia rumo entre as propriedades deles. Um deles arrogantemente falava de quantos imóveis já tinha adquirido ao longo da vida. Para ele, mais importante era um mísero pedaço de terra do que um relacionamento!

Alguém disse certa vez: “tudo o que tem valor não tem preço, e tudo o que tem preço não tem valor”. Concordo. O que tem preço é do mundo (passageiro), o que tem valor é do Pai (eterno). Por isso João diz: “O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus (Pai) permanece para sempre”. Não ame o mundo, não vale a pena; ame pessoas, elas são eternas!

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s