VOCÊ É SALVO? HÁ UMA EVIDÊNCIA!

Por Edson Mesquita

 

“Assim saberemos que somos da verdade; e tranquilizaremos o nosso coração diante dele quando o nosso coração nos condenar. Porque Deus é maior do que o nosso coração e sabe todas as coisas. Amados, se o nosso coração não nos condenar, temos confiança diante de Deus e recebemos dele tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que lhe agrada” (I João 3:19-22).

Este texto faz conexão com o versículo anterior – “Não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” (v.18). Se amarmos em ação e não apenas de palavras, saberemos que somos da verdade. João declara que esta é uma prova irrefutável de que somos salvos. O amor ativo é evidência da salvação!

Não somos salvos pelas obras, mas, se somos salvos, amamos por meio das boas obras. Esta é a lógica que está em Tiago: “… A fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta… Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras” (Tiago 2:17-18). No entanto, o padrão está no v.16: “… Devemos dar a nossa vida por nossos irmãos”. Isso é muito mais do que fazer caridade; pois, caridade até mesmo os ateus fazem. João está se referindo ao amor de Cristo, tão despojado de si mesmo à ponto de dar a vida, e não apenas sobras do tempo, bens, dinheiro, talentos, etc.

Nosso coração é enganoso – “O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa…” (Jeremias 17:9). Quem nunca foi tentado a duvidar da sua salvação ao se deparar com suas falhas, pecados e limitações? O que João está dizendo é: “Quando o seu coração o condenar, ou se você se sentir acusado por ter cometido algum pecado, tranquilize seu coração, se, de fato, você ama na prática e não apenas em palavras!”. Nossa nova natureza é evidenciada pela prática do amor, nada mais!

Infelizmente, muitos acham que são salvos porque um dia foram batizados e entraram para uma instituição religiosa, porque frequentam as reuniões assiduamente, ou até mesmo porque se envolvem em algum ministério ou atividade social… Eles são capazes de dizer: “Eu amo o que faço”, ou “eu me realizo com o que faço”. Porém, a salvação é pela graça. Quem é salvo pela graça entende que Jesus nunca nos mandou amar o que fazemos, mas amar as pessoas a quem fazemos! Quem ama pessoas, faz o que ama, sim; porém, está disposto a fazer até o que não ama, pois seu foco está nas pessoas e não na realização ou bem-estar pessoal. Este é o amor sacrificial, a ponto de dar a própria vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s