VOCÊ JÁ VIU DEUS?

Por Edson Mesquita

“Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós” (I João 4:10-12).

A referência de amor está em Deus, nunca no homem. O conceito de amor humano é centrado nele mesmo, está relacionado ao prazer, ao sentimento de satisfação. Ou seja, se eu sinto prazer e dou prazer, então é amor. 

Mas o amor de Deus é cem por cento despojado de Si mesmo. Ele o demonstrou enviando Seu Filho para nos propiciar o perdão por meio da Sua morte. Então, tem a ver com sacrifício, dor, despojamento em favor dos outros. João diz que ninguém jamais viu a Deus, mas, se Ele é amor, então, quando alguém expressa o Seu amor, podemos ver Deus através dele!

A essência do evangelho é o amor. Jesus nos mandou pregar o evangelho. A palavra “pregação” vem da palavra “pregar” que significa fixar, cravar com pregos. Pregar o evangelho, portanto, é fixar a palavra no coração das pessoas; e isso não se faz só com a boca, pois amor é ação. Os recursos tecnológicos de comunicação facilitaram a pregação, mas eles jamais poderão substituir a pregação “vida na vida”, o amor sacrificial. “Terceirizar” a pregação para podermos continuar vivendo sem prejuízo de nada não é amor! Amar o próximo é dedicar tempo, é estar disposto a interromper a agenda para socorrer alguém, é abrir mão da conta bancária e, quem sabe, até de um projeto de férias para abençoar pessoas…

Juan Carlos Ortiz conta em seu livro a história de uma irmã que veio falar sobre sua frustração em nunca ter alcançado uma vida para Cristo durante anos. Ele encorajou-a e disse: “apenas ame as pessoas”. Ela refletiu sobre essas palavras e começou a orar pela família que ocuparia a casa para alugar em frente à dela. No dia da mudança, foi até lá, se apresentou e se ofereceu para fazer o almoço para eles. À tarde fez alguns bolinhos e levou para os novos vizinhos. Detalhe, não entregou nenhum folheto evangelístico! Resultado, em pouco tempo toda a família estava convertida a Jesus e foi batizada. 

Fale, sim, do evangelho, mas nunca esqueça de que é pela prática do amor que as pessoas verão Deus em você e O conhecerão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s