O AMOR É CEGO!

Por Edson Mesquita

“Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: ‘Eu amo a Deus’, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: quem ama a Deus, ame também seu irmão” (I João 4:19-21).

O amor humano é imperfeito, limitado, inconstante, volúvel… Mas o amor que vem de Deus é perfeito! Quando João diz “nós amamos porque ele nos amou primeiro”, está se referindo ao ágape (do grego – amor que se doa, se entrega sem exigir nada, incondicional). O ágape só está no ser humano pela ação do Espírito de Deus. Não o temos, ele apenas flui através de nós!

Quando a revelação do ágape entra em nós pelo Espírito, então passamos a amar a Deus. A lógica é simples: é impossível não amar a quem nos amou tanto! Faz algum sentido amar alguém a quem não vemos? Aos olhos humanos não, é pura insanidade! Portanto, o relacionamento com o Ágape em Pessoa, Jesus de Nazaré, desafia frontalmente a inteligência e o bom senso. Se me perguntarem como isso é possível, honestamente não sei explicar; só sei que sei, só sei que amo apaixonadamente Alguém que não vejo. É um mistério; está aqui dentro; é forte, intenso, crescente, inegável…

Jesus disse a Tomé: “Felizes os que não viram e creram” (João 20:29). Referências visuais são necessárias quando falta a ação do Espírito. No Antigo Testamento, por exemplo, o povo precisava de referências visuais para entender o mundo espiritual, pois não tinha o Espírito Santo – o Tabernáculo, a Arca da Aliança, os dias consagrados, os rituais, etc. Hoje, não precisamos mais nada disso, pois, pelo Espírito, entramos numa dimensão transcendente que dispensa qualquer referência material ou física! 

Portanto, “quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê”. O contrário é verdadeiro: quem ama a Deus, a quem não vê, facilmente amará seu irmão, a quem vê. Quem ama a Deus, ama o que Ele ama. Ele ama pessoas, as piores do mundo! E quem não depende de referências visuais, ama “cegamente”. Se sou guiado pelo Espírito, amo sem olhar os defeitos, limitações, neuras, inconstâncias, e as tantas feiuras de alma das pessoas que me cercam. Meu amor por elas é o reflexo do amor por Ele. Isso explica o que João diz: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro”.

Se você descobrir o Ágape, tudo fica resolvido! Coloque seu foco nEle. Não tente amar de maneira sobrenatural com o amor natural! Seja um condutor do ágape. Seja feliz!

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s